terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Superar é dificil...


"Eram 4:38hs quando seu celular tocou, o toque era um classico AC/DC, o som da guitarra e da bateria o faziam sentir-se jovem novamente, ele ficava inspirado e lembrava duma parte boa da sua vida ao ouvir tal solos...assim como um homem que olha o por do sol de sua sacada no meio de um campo aberto observando a sua plantação que foi feita com muito suor e lhe rendeu alguns calos na mão ele tinha a mesma sensação, sensação de dever cumprido. Se assustou com o toque, apesar de estar acostumado com ligações repentinas no meio da madrugada, sempre ligaçoes que acabaram por ficar incompreendidas e acabaram por cair no esquecimento....ele atendeu com a tipica voz de quem é acordado dum sono pesado mas no outro lado não se tinha respostas, não se ouvia nada a não ser uma respiração ofegante e uma música de fundo, tocada por um pianista, ele tentou reconhecer o estilo musical, mas nao saberia dizer se era Jazz ou Blues, talvez uma mistura nao se sabe, mistura era algo que ele vivia fazendo e já não conseguiria mais dizer aonde aquilo tudo iria parar, entao ele insistiu com a chamada e nao obteve nenhuma resposta...desligou o telefone e tentou dormir novamente, infelizmente a insonia voltou a persegui-lo, justo ele, que tinha lutado tanto para pegar no sono agora estava acordado...


Levantou, pegou seu isqueiro, um baseado e dirigiu-se a sacada de seu ape, como quem pratica um ritual magico repleto de significados ele começou a enrolar seu "beck" e antes que pudesse acender novamente o telefone tocou, pensou "dane-se essa merda.." e deu um trago, sua cabeça começou a ficar mais leve, ele sentia-se livre e corria por um campo aberto, estava viajando e estava se libertando, se libertava das amarras que o prendia, sim, ele vivia preso na sua realidade, uma realidade duma pessoa incompreendida..alguém que não consegue simplesmente tocar a vida como as pessoas normais fazem, ele tinha construído um muro, uma cela uma prisão, não tinha pra onde fugir ou correr,estava preso nas amarras da sua mente, procurava incansavelmente uma maneira de se livrar de tais correntes, mas sempre fracassava. Porém ali, naquele momento ele se sentia livre...era tudo que ele mais queria...ser livre e poder voltar a sorrir...


O efeito passou e o telefone voltou a tocar, ele atendeu novamente e dessa vez ouviu uma voz feminina, voz essa que ele já conhecia ha muito tempo e era inconfundível, a voz apenas dizia "por favor não diga nada, eu sei qe vc está ai pela sua respiração, sinto falta dela no meu pescoço, me falando coisas no ouvido e me deixando arrepiada, por favor nao desligue"era ela..a culpada por ele estar preso, ouvir a voz dela era como se tudo ao redor parasse, era como se o mundo funcionasse em camera lenta e ele podia sentir-se um pouco livre, estava prestes a sentir a mesma sensação de minutos antrás, ele sabia que a voz dela era tao alucinógena quanto um LSD, mas sabia que lá no fundo, bem lá dentro uma voz ainda repetia, e pedia que falasse com ela, então ele se lembrou de tudo que já havia passado, e sentiu uma dor forte no peito, sabia que ia precisar ser forte, então como se o seu coração fosse prensado por 2 (duas) locomotivas ele respirou fundo e decidiu interromper a pessoa que lhe falava ao fone "por favor, vc tbm me faz falta"dizia ele com uma dor imensa no peito agora, sentia como se esfregasse o coração no chão e arrastasse, "mas não me ligue mais, tah sendo dificil pra mim, todo dia é uma luta pra poder viver e respirar, vc foi embora e roubou todo meu ar, meu chão e minhas energias, e agora quer mais o que? quer a minha vida? esqueça..pq vc jah teve ela e desperdiçou, procure uma forma de me esquecer que eu tbm estou procurando..." e com o coração partido e uma lágrima rolando pelo seu rosto interrompeu a ligação, voltou para seu quarto, deitou-se na cama e com a brisa que entrava pela porta da sacada ele adormeceu em meio a prantos e alucinação... "


Anderson Toledo Mendes - Nova Londrina - PR

2 comentários:

  1. Goostei muuito!
    .. a cada dia supreendo mais com seus textos, muuito bom! ;D

    Continue sempre assim baby, haha :*

    ResponderExcluir
  2. parace a historia de alguem...mas fiko bem perto do real.. curti

    ResponderExcluir