segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Um novo aroma..




A luz da lua toca o meu rosto e me desperta dum sono profundo, tento me levantar, sinto algo pesado em meu braço, logo percebo que não estou só, olho pro lado e tudo que vejo é um lindo e bem cuidado cabelo claro, um perfume exala da sua pele, estou nu e ela também, percebo que não foi novamente um sonho, concluo então que alguma coisa aconteceu entre as quatro paredes, sim, elas são minhas testemunhas, silenciosas e mudas, mas certamente viram e ouviram..

Observo seu respirar, o seu ofegar, ela parece estar cansada, contemplo a lua que volta a tocar meu rosto e a brisa que agora suavemente adentra a janela entreaberta, ela continua com um respirar pesado e cansado, mas o cheiro que emana de sua pele, um cheiro suave e adocicado, um cheiro que invade minhas narinas e me faz ter a sensação de ter cheirado umas quatro carreiras do mais puro pó, sim, me arrepia e ao mesmo tempo me excita..

Decido me levantar, tomo um copo de água gelada pra tentar acalmar os ânimos, estou na varanda que a minha sala me proporciona, com as luzes apagadas, sentado no parapeito duma janela a 35 metros de altura, o som dos carros, a sirene da ambulância que passa me excita, me faz sentir vivo e em segurança, novamente outro copo de água e agora sinto a necessidade de algo mais forte, procuro pela velha garrafa de whisky, ainda me resta uma dose e é com ela que eu encho um copo e me dirijo novamente a sacada...
Tudo começa a fazer sentido de repente, mais pessoas passam pela calçada, mais pessoas tentam desesperadamente um pouco de amor, um pouco de carinho, um pouco de prazer e talvez, um pouco de amor próprio..

O sol começa a dar indícios de que ocupará o lugar da lua, lua essa tão linda e brilhante, lua que aos poucos toca o oceano e parece acariciar as ondas que vêm e que vão,acho que está na hora de voltar pro meu quarto e tocar a sua pele, fumo meu último cigarro, tomo o que me resta daquele velho whisky e me dirijo ao quarto, ela continua deitada ainda nua, ainda me excitando mais, ela continua respirando fundo mas desperta logo que me deito, sou encarado, sinto que seu olhar adentra meus pensamentos e minhas idéias, ela parece implorar por um pouco mais de sexo, confessa que sem mim não vive, anseia pelo meu toque, pelo meu corpo e eu que já estou entregue ao amor mais uma vez, me rendo fácil... 

______

Anderson Toledo Mendes - Baln. Camboriu,SC

Fonte Imagem: http://www.flickr.com/photos/nicola_surf/1266055032/sizes/z/in/photostream/

Nenhum comentário:

Postar um comentário