segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

O ódio de sempre...



Eu odeio quando as coisas começam a me lembrar de você, odeio quando escuto uma velha canção e ela me remete a um passado que não mais me pertence,odeio quando vejo alguém e ela me lembra vagamente de você, tenho certo ódio pela forma como você sorri quando esta comigo, um pouco mais de ódio quando sinto o cheiro adocicado que me lembra o doce e suave cheiro de sua pele a me tocar...

Eu odeio não ter tudo ao meu controle, eu odeio o fato das coisas não ser exatamente como eu planejei um dia ou como eu sonhei, odeio o fato de ter desperdiçado tanto tempo ficando longe de você, horas e horas, dias e dias, minutos, cada vez que penso no que deixei passar, me dá um desespero maior e aumenta o meu ódio por mim mesmo..as vezes.

Queria poder parar o meu relógio, queria poder voar e passar o tempo de vida que me resta ao seu lado, queria poder te abraçar mais uma vez e tentar te explicar de uma vez por todas o quão importante você pra mim, juro que só queria a chance de provar que a gente pode ser feliz...

Às vezes acho que a gente se encontra aprisionado num quarto em chamas, sem ter para onde correr, apenas aguardando que as chamas queimem nossas almas vivas, nos faça arder até não ser mais possível suportar tamanha dor..as vezes acho que é só uma questão de tempo mais uma vez, tempo esse que talvez nem eu nem você tenhamos mais..enquanto isso me resta o ódio, mas como foi dito uma vez, ‘’o ódio nada mais é do que o amor por aquilo que não deve ser amado...’’

Fonte Imagem: http://amigosdacasinha.blogspot.com.br/2009/06/odio.html

__________

Anderson Toledo Mendes - Baln. Camboriu,SC

Nenhum comentário:

Postar um comentário