quarta-feira, 31 de março de 2010

Sexta feira triste... (parte 1 ??)


“Eh sexta feira, o dia está quente e abafado, é modorrento, o relógio parece não querer trabalhar, olho pra ele, são 16:30hs, tem um cachorro deitado na sombra duma árvore, o olhar dele é triste, o que será que ele está pensando? eu me pergunto, passam vário carros, cada um com uma pessoa diferente, cada pessoa com um pensamento diferente e com uma visão de mundo diferente, cada um com seus problemas diferentes, meu Deus, como somos tão iguais e tão diferentes?
Por falar em pessoas, da janela do meu escritório eu posso ver muitas delas lá fora, tomando raios de sol quente, e eu aqui aprisionado num cubículo, no ar condicionado, mas será que é essa a verdadeira prisão? Ou seria a minha mente as grades da minha cela? Não sei responder!


Observo um senhor, ele tem a barba cumprida e branca, seus olhos estão sem brilho, não traz mais em seu rosto um sorriso que certamente deveria ter quando jovem, ele está sentado e observa as pessoas que por ele passam, na cabeça dela garanto que mil pensamentos lhe ocorrem. Olho pro relógio que ainda insiste em marcar 16:40hs, meu Deus, como o tempo não passa, pra mim pode parecer assim, mas pra aquele homem de barbas cumpridas e brancas o tempo já passou demais, e a cada minuto que passa ele sabe que está mais perto da morte, do dia em que será libertado e quem sabe, se sentirá jovem novamente. Aliás, acho que esse é o momento em que todos nós seremos libertados de nossas prisões mentais..o dia da morte, ou do renascimento, como queiram chamar.

Sim, aquele homem sabe disso, mas ele aparenta uma cara de duvida, parece pensar “será que eduquei bem meus filhos?” “será que eu deveria ter tido mais filhos?” “será que eu deveria ter feito um filho?” “será que eu deveria ter me casado com ela?” “pq eu não me abri e disse a ela que queria me casar?” eu não sei o que ele pensa, ele me aparenta isso, um homem barbudo e com dúvidas. Nesse momento observo que ele se deita ao chão calmamente, algumas pessoas ignoram, uma garotinha que vinha passando com a sua mãe, solta da mão dela e corre pra perto dele, ela observa que os seus olhos estão se fechando, sim o anjo da morte o tocou, ele está parando de respirar, a mãe chega perto e grita por socorro, ngm parece ouvir ou simplesmente ignora o fato de um homem velho falecendo, seus olhos são de paz agora, ele está tranqüilo, não grita, não sofre, apenas fecha seus olhos e se vai...eu aqui do meu escritório observo tudo isso e fico paralisado, o relógio marca 16:50hs, chegam algumas ambulâncias, médicos, enfermeiros, mas já é tarde, a morte o levou para um outro lugar, lugar esse que todos nós estaremos um dia com certeza...

Nesse momento... "

(talvez continue....)


Anderson Toledo Mendes - Nova Londrina, PR

3 comentários:

  1. Essa dança louca é a vida...cheia de incertezas e uma unica certeza...temos um inicio e um fim...

    ResponderExcluir
  2. completando a frase da cris:
    vivemos apenas o inicio e esperamos o fim.. eskecemos q no " meio" eh onde estao tds as respostas para tantas perguntas...

    parabens muskito.. perguntas de uma prisao onde o sol e a lua podem " keimar" ow " absorver" pensamentos obscenos de uma criatura q nao prokura akilo respostas para sua realidade...

    ResponderExcluir
  3. eu quero a continuação, por favor!
    SUAHUHSUAHSA ;D

    bom bom, mas quero mais..
    haha! (:

    ResponderExcluir