terça-feira, 28 de setembro de 2010

Insonia..


Acordei essa madrugada com a lembrança do seu sorriso, sim, aquele sorriso sincero que só você tem, aquele olhar compenetrante que toca minha alma, aqueles lábios que me seduzem e me fazem implorar por um beijo..

Acordei essa madrugada pensando ter ouvido a sua voz sussurrar no meu ouvido me chamando mais uma vez de amor, pensei ter sentido o toque suave de suas mãos por entre meus cabelos e descendo por todo o meu peito...

Acordei essa madrugada tendo a certeza de que você estaria deitada novamente em meus braços, pensei ter sentido o sua hálito ao encontro de nossos lábios e você me dizendo “bom dia meu amor...”

Acordei essa madrugada desejando que tudo fosse verdade e que nada passasse de um sonho, acreditava que você estaria ali comigo mais uma vez, que estaríamos completamente imersos em uma onda de prazer, amor e cumplicidade trocando caricias e orgasmos múltiplos...

Acordei essa madrugada lembrando do cheiro do seu cabelo e do gosto do seu beijo, lembrando do calor dos seus braços e de suas palavras suaves, da sua voz mansa e que me acalmava sempre..

Acordei essa madrugada sem saber o que poderia fazer, sem saber se deveria ligar, se deveria gritar, correr atrás implorar e pedir novamente por mais uma dose desse seu amor...

Acordei essa madrugada e percebi que não te tenho mais, que só o que me restou foram a solidão e as lembranças, lembranças de que um dia estivemos juntos e por alguns momentos eu fui feliz...


“Inda bem que me restou o sorriso, que me alivia a alma e me acalma quando é preciso...” (Zé Geraldo – Galho Seco)


Anderson Toledo Mendes - Nova Londrina, PR

Um comentário: