sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Mais uma madrugada...


Deitei-me mais cedo que o habitual, queria tentar descansar um pouco o corpo e principalmente a mente que ultimamente tem se ocupada com problemas e andada muito confusa, tudo o que consegui foi uma tremenda duma insônia, uma dança em cima da cama, quase um baile e uma festa, meus pensamentos não me permitiriam dormir tão fácil, lembrei-me duma garrafa de whisky que tinha guardado no armário,não hesitei em começar a bebê-la, carregei a pra varanda, observei as luzes da cidade que reluziam com o brilho da lua, um vizinho com o som alto, o latido de um cachorro ao longe do horizonte, um alarme de carro disparado, sirenes, o barulho normal da caótica cidade na qual tinha acostumado viver e não suportava mais...

Olhei para a escrivaninha com suas gavetas repletas de memórias e lembranças, comecei a observar algumas fotos, percebi que não era mais o mesmo daquelas imagens, sabia que hoje tudo era diferente, fotografias da infância, de velhas e antigas namoradas misturadas com amigos em meio a tantas festas...


A hora parece ter voado, e a garrafa esvaziado, ou isso seria um efeito normal, os barulhos tão irritantes da cidades começam a diminuir e agora dão lugar apenas para um silencio profundo, o telefone continua mudo, a televisão desligada e o som do vizinho foi desligado, as luzes do prédio começaram a se apagar vagarosamente, mães colocando seus filhos na cama para que possam dormir tranqüilos e confortáveis sem terem a mínima idéia do mundo que os aguarda e os cerca aqui do outro lado..pobres crianças inocentes...


Pronto, agora o breu é total, apenas a luz do luar, o brilho das estrelas o baixo volume do aparelho de som, me sinto dentro da musica, como se cada solo de guitarra, cada nota do contra baixo e cada batida na bateria fizessem parte de mim, e vibrassem em meu coração, despertando assim um sentimento que já estava adormecido...


São 4:25hs, tudo está mais escuro que o normal, as crianças dormes, seus pais também, todos se deliciam do maravilhoso prazer de descansar, e eu desconfio que o whisky esta fazendo efeito, vejo que tomei quase toda a garrafa, ainda me sobra uma dose, e eu estou aqui, na frente do computador apenas imaginando como poderia ter sido diferente...hora de durmir, ou tentar...bons sonhos!


__


Anderson Toledo Mendes - Nova Londrina,PR

Nenhum comentário:

Postar um comentário