segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Tá tudo estranho...





‘’Você tá estranha..’’ disse ele dando inicio a uma conversa que tinha tudo para se tornar indesejável, sem saber muito bem o que estava dizendo continuou, ‘’há dias que não te vejo sorrindo, anda fria e distante..o que tá acontecendo?’’  Mas ela simplesmente o ignorava, fingia não notar a presença dele ali, naquele quarto escuro, suspiro, foi isso que ele ouviu, insitiu dizendo,’’ vamos, converse comigo, me diga o que ta acontecendo, o problema sou eu?’’ Mas não obteve nenhuma resposta...não ouviu sequer uma palavra que pudesse ajudar a compreender o que estava se passando, silêncio total e absoluto, silêncio tão cortante e gritante quanto ao um berro de uma mãe que perde o filho ao ser atingido por uma bala perdida, uma vontade louca e incontrolável de se atirar pela sacada, da altura do 9º andar alguma coisa teria que acontecer com a queda..
.
O relógio na cabeceira da cama marcavam exatas 3hs da manha, eles haviam acabado de chegar dum evento social, aonde ela sequer trocou sorrisos com ele...sim, ele tinha a certeza de que algo tava completamente errado...

Decidiu levantar e ir até a cozinha, encheu um copo com o seu habitual uísque escocês, acrescentou 2 pedras de gelo, pegou sua carteira de cigarro e dirigiu-se a sacada da sala, tudo escuro, a madrugada adentrava e ele via que nada havia sido resolvido e nem sequer estava próximo de que isso acontecesse..

Ali sentado a frente do mar observou alguns carros passando, era possivel ouvir o latido dos cães a distancia, olhou para o céu, notou rapidamente que não tinhas estrelas, mas a lua estava linda e encantadora e o reflexo que ela projetava no oceano com o quebrar das ondas lhe remetia a infância, uma sensação nostálgica começou a tomar conta dele, mais um trago e um gole e teve as suas lembranças interrompidas pelo calor do toque dela, aquela pele macia, o cheiro do cabelo,o perfume que exalava de seu pescoço era inconfundível, ainda com os olhos fechados sentiu algo quente tocar seus lábios, e não era o cigarro que já estava apagado no cinzeiro, muito menos o uísque que já tinha as 2 pedras derretidas, era um toque sutil, leve, adocicado...aqueles lábios eram indescritíveis e viciantes...

Sentiu que ela sentou em seu colo, e abrindo lentamente os olhos desejando que aquilo não fosse um sonho, se deparou com a figura mais linda que poderia imaginar, a sua amada, em uma lingerie linda e vermelha, com os seios descobertos e arrepiados de tanto tesão estava lhe beijando, abraçando, fazendo carinho e sussurrando o quanto o amava e o desejava, entre palavras e gemidos, arrepios e suor pode escutar um pedido de perdão e notar que do olho dela corria uma lagrima...a lagrima da sinceridade e do arrependimento...

A lua aos poucos foi dando lugar para o sol, e eles ali, na sacada,envoltos e  entregue no mais puro e verdadeiro amor, se desejando, se abraçando, se amando...quando o sol finalmente despontou no céu e o relógio anunciava 6:45hs explodiram em um gozo maravilhoso, um orgasmo repleto de paixão, carinho e muito amor...mais uma vez, a noite e as ondas foram testemunhas do amor incondicional...  

 ___________________ 

Anderson Toledo Mendes - Baln. Camboriu,SC

Fonte Imagem: http://ibuiky.blogspot.com/2009/02/insonia-de-vez-em-quando-insonia-vibra.html

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário