terça-feira, 27 de abril de 2010

Parte IV

"O céu ainda escuro, e o sol já começa a dar lugar para a noite, que começa a despertar, estrelas começam a surgir, sim, o dia que andava tão devagar começa a passar mais rápido do que pensei, tenha certeza que isso tudo aconteceu enquanto eu estava perdido em meios a minhas lembranças, mas uma dúvida ainda me incomoda, será que eu ainda não estou nelas? será que o que eu to vendo é real ou é apenas uma alucinação, uma lembrança?



Seria esse um outro sonho, ou devo chamar de pesadelo? Me sinto preso aqui, eu não consigo gritar, minha respiração está pesada, agora me dou conta de que eu sou o velho estirado ao chão, mas eu não estou morto...''eiiiii...eu estou vivo, estou muito vivo, alguém ai me acorde desse pesadelo, alguém por favor, me escute, fale a essa multidão que eu não estou morto, eu estou bem, tirem essas ambulâncias daqui de perto, não..para onde estão me levando...eu posso ver, eu to escutando, tem alguns sinos tocando...eiiiii..eu não morri''



Tudo parecia em vão, ninguém podia ouvi-lo, e lá estava ele sendo levado...



''Eiiii...insistia ele..alguém ai, não..não'' o sino agora tinha um som diferente, parecia o começo de uma música que ele escutava quando era mais jovem, sim, era a música, uma de minhas preferidas, lembro-me de ter pedido a um amigo que tocasse ela em meu velório, será que é o meu velório mesmo? Uma luz me ofusca a vista, estou me sentindo diferente, o som fica mais alto e cada vez mais conhecido,ai vem o solo, escute a bateria, agora os vocal, olha, estou flutuando, estou viajando e estou confortável... e agora meus olhos estão se abrindo, sim estou despertando, posso ver o sol que bate na minha janela,é ele quem ofusca a minha visão, a musica é apenas meu despertador e eu estou acordado...finalmente...mais um dia vai começar e eu pude despertar de mais um pesadelo..."

Anderson Toledo Mendes - Nova Londrina, PR

Nenhum comentário:

Postar um comentário