segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Uma noite, um sonho, uma consciência...


Ele acordou, eram 4:15hs da manhã, levantou assutado devido a um pesadelo que estava tendo, ele estava lutando contra a sua própria consciencia e nao conseguia de forma alguma se lembrar o qe tinha acontecido, sentou a beira da cama, os pés tocando o chão gelado, ele olhou pro teto e admirou a bela imagem que tinha sobre a sua cama, um céu negro apenas com o brilho de uma lua cheia, era assim qe ele buscava a calma, mas nessa noite isso nao resolveu...


Então ele decidiu levantar-se, caminhou até a sala aonde ligou o aparelho de som colocando um clássico e dirigiu-se até a sacada, o vento fresco sobre o seu corpo lhe dava um ar de liberdade, ele observava as luzes da cidade e conseguia ver as estrelas e a lua, aquilo que tanto lhe acalmava, ele respirou fundo, pegou um cigarro, saboreou-o com os olhos, como se um ritual ele acendou seu isqueiro e pos fogo a ponta do cigarro, deu um trago profundo enchendo seus pulmões de fumaça e soltou a baforada para a lua, a visão da sua sacada era incrível, a fumaça que saia dos seus pulmões e se perdia em meio a noite era fantástica...novamente outra tragada e pode ouvir o som que vinha da sala, e de repente surge uma voz, a mesma que ele havia escutado no sonho, e começa a falar:


"Ei vc, vc acha que vai fugir de mim?" assutado ele comeca a olhar para os lados e procura da onde vem aquela voz, nao encontrando pensa estar imaginando coisas, mais um trago no cigarro e a voz soa novamente "vc realmente achou que poderia me deixar na cama com os seus desejos mais absurdos?" ele então começa a entender, deve ser o efeito do remédio que ando tomando, não devia ter misturado com aquelas doses,e começa a achar que é uma ilusão, mas a voz volta a soar.. "vc devia me dar mais atenção...vc passou a me ignorar da mesma maneira que fez da ultima vez que brigamos, vc tah achando que eh quem? eu moro aqui com vc, estou sempre a teu lado, vc nao pode querer simplesmente me ignorar, achar que pode me deixar na cama juntamente com as suas fotografias e quadros sem lógicas" e como se fosse uma colisão ele toma um choque de realidade e diz a voz que vinha de dentro "mas eu tenho te dado atenção, é vc quem não percebe, vc fica trancada nesse seu mundinho e vem me acordar as 4:20hs da manhã pra querer o que..." "vc tah mto descontrolado, vc nao para pra pensar, simplesmente age e as coisas hoje nao funcionam mais assim...vc tem que pensar caralho..abrir mais a sua mente, buscar refletir melhor, abra a sua cabeça porrrra!" e num momento como se fosse um sonho ele se debruçou sobre a sacada, deu uma ultima e profunda tragada, baforou novamente para o céu, e disse a sua consciência que já estava incomodando demais "você tem razão...mas não vou mudar pra te agradar" e dirigindo-se ao quarto tomou mais uma dose do whisky que ainda estava sobre a mesa e deitou olhando para o seu céu particular, o efeito da luz do luar que atravessava a vidraça o deixava maravilhado e com um sorriso de satisfação ele simplesmente fechou os olhos e durmiu...


Anderson Toledo Mendes

Nenhum comentário:

Postar um comentário